Depois que JunSu, YooChun e JaeJoong se posicionaram oficialmente através de seu advogado quanto ao processo que aplicam sobre a SM Entertainment, a agência resolveu vir a público para dar seu lado da história e informam que já contrataram advogados para responder ás acusações.

“O DBSK fez mais de 11 bilhões de WON (R$16.604.115,00 aproximadamente) desde seu debut em 2003 até julho de 2009, além de receberem uma série de produtos de alta qualidade mesmo com a SM enfrentando um déficit nos 4 anos seguintes ao debut do grupo. Mesmo com a distribuição proporcinal do dinheiro, eles aumentaram os lucros com os vários comerciais e photoshoots que fizeram”, declara o representante da agência. “Sobre a saúde dos membros e a agenda apertada, tudo isso foi discutido antes que eles fossem submetidos á isso”, declara a agência, querendo dizer que eles sabiam o que os aguardava.

Quanto ao negócio de cosméticos no qual os 3 membros investem, e que todos acharam que fosse essa a razão por tentarem acabar com os direitos de exclusividade de imagem, a SM diz: “Nesse caso, isso traz razões substanciais junto. É óbvio já que somente 3 deles estão envolvidos no caso. Querem reduzir a exclusividade que temos sobre a imagem deles para que assim possam usá-la em seus próprios negócios em termos de usá-la como marketing e para participar de eventos promovidos por suas empresas“.

E sobre o que diz respeito ao contrato escravo: “De acordo com a Fair Trade Comission, não há nada que diga que um contrato não pode ser superior a 7 anos, além de não ter nada limitando a expansão dos cantores à outros países. Já fizemos 5 alterações junto à cláusula que diz respeito á exclusividade, 2 vezes para referências da compensação de perda depois de checarmos com a Fair Trade Comission. As outras 3 vezes foram referentes à distribuição de lucros e renovação — em janeiro de 2004, fevereiro de 2007 e fevereiro de 2009. Vamos resolver isso o mais rápido possível”.

Pelo visto, a batalha vai ser longa.

Por: DBSKBR